Consultas médicas, Doenças comuns

O que é a candidíase e por que é mais comum no verão?

candidíase

Com a chegada do verão, passar horas aproveitando a piscina ou a praia é uma ótima ideia para evitar o calor. Entretanto, ficar muito tempo com roupas úmidas pode ser um risco para que mulheres — e, em alguns casos, também homens — desenvolvam a candidíase.

Essa infecção pode afetar diferentes partes do corpo, sendo mais comum nas regiões genitais durante o verão. A combinação do calor com as roupas de banho molhadas favorece a proliferação do fungo responsável pela doença, causando vermelhidão, desconforto e coceira.

Para ajudá-la a se prevenir, desenvolvemos este artigo com informações sobre a candidíase — uma doença que, apesar de causar incômodo, tem tratamento e cura. Confira!

O que é candidíase?

Candidíase é uma infecção vaginal causada pelo fungo Candida albicans, na maioria das vezes. Pode também ser ocasionada por outras espécies do fungo, como a Candida tropicalis, krusei, parapsilosis, glabrata e Saraccharomyces cerevisae.

A doença pode acometer outras regiões do corpo, como nádegas, axilas, virilhas, unhas, boca e garganta, pés e mãos, e corrente sanguínea. Por sua localização, pode ser classificada como:

  • vaginal;
  • peniana;
  • oral;
  • esofágica;
  • na pele;
  • invasiva.

Qual a causa da candidíase?

O fungo Candida albicans existe em pequenas quantidades no organismo da mulher, vivendo em equilíbrio com a flora vaginal. A doença acontece quando ocorre um desequilíbrio, devido a alguns fatores.

Áreas quentes e úmidas são muito propícias para que o fungo se propague, por isso, é comum a incidência da doença em regiões genitais durante o verão. Isso pode ser mais frequente em pessoas com o sistema imunológico debilitado, já que suas defesas não conseguem impedir a proliferação do fungo. Outras causas da doença são:

  • frequente uso de anticoncepcionais, corticoides e antibióticos;
  • deficiência imunológica;
  • duchas vaginais em excesso;
  • uso de absorvente por tempo prolongado;
  • gravidez;
  • relação sexual desprotegida com um parceiro contaminado.

Quais são os fatores de risco para a doença?

Além do período prolongado com roupas úmidas em ambientes quentes, outros hábitos podem aumentar as chances de desenvolver a candidíase. Confira:

Fácil ConsultaPowered by Rock Convert

Uso de antibióticos

A microbiota vaginal é formada por diferentes bactérias aliadas ao organismo, que ajudam a conter fungos e outras bactérias nocivas. Contudo, alguns antibióticos podem destruir essas bactérias saudáveis, levando ao crescimento de leveduras, como a Candida albicans.

Alto nível de estrogênio

Infecções por fungos ocorrem com maior frequência em mulheres com altos níveis de estrogênio, como grávidas, mulheres em terapia hormonal com estrógeno ou que tomam altas doses de estrogênio por meio de pílulas.

Excessivo consumo de doces e carboidratos

Carboidratos propiciam o crescimento da Candida albicans por meio da alteração do pH vaginal (tornando-o mais ácido). Já a glicose serve como alimento para o fungo. Consequentemente, se está em excesso no sangue, pode auxiliar no aparecimento da candidíase, sendo comum a doença em diabéticos.

Alguns outros fatores ainda podem contribuir para o desenvolvimento da candidíase, como:

  • estresse;
  • imunossupressão por medicamentos;
  • insônia;
  • uso de drogas.

Quais os principais sintomas?

Os sintomas podem ser diferentes de acordo com a região acometida pelo fungo. No caso da oral, por exemplo, a pessoa pode apresentar desconforto e vermelhidão na boca, além de manchas brancas na mucosa, rachaduras nos lábios e dificuldades para engolir.

A forma invasiva causa febre, dores nas articulações, dores de cabeça e urina turva. Já na pele ocorre vermelhidão na região, seguida de escurecimento e formação de crostas, que vão descamar e apresentar coceira. Na candidíase vaginal, tipo mais comum, os sintomas são:

  • vermelhidão e coceira;
  • inchaço;
  • placas esbranquiçadas;
  • corrimento com grumos;
  • desconforto ao urinar e durante relações sexuais.

Como tratar a candidíase?

O tratamento é realizado com o uso de medicamentos e pomadas antifúngicas. Ele deve ser recomendado por um médico especialista após consulta e diagnóstico do caso. Alguns cuidados também podem ser indicados:

  • dormir sem roupa íntima;
  • higienização da região genital com sabonete neutro;
  • usar roupa íntima de algodão;
  • evitar relações sexuais sem proteção.

Não espere o aparecimento dos sintomas da candidíase para marcar sua consulta. Faça exames de rotina, como o preventivo, e mantenha sua saúde em dia. Atualmente você pode fazer isso com apenas um clique!

Gostou do artigo? Então siga-nos nas redes sociais para receber outras dicas como essas! Estamos no Facebook e no Instagram

Você Também Pode Gostar

Nenhum Comentário

Deixe uma Resposta